sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Necessidade Poética - A tedenciosa omição humana

Necessidade poetica
Extremismo
Inocência e Hipocrisia

Nesse artigo quero expor meu pensamento sobre a hipócrita necessidade poética religiosa.

Ensaio sobre a Terrível Necessidade de conforto

Ilusão para confortar
A Ilusão é um Doce
Amargo é a razão
O Remédio é amargo

Imagine algo doce, doce como o conforto da paixão. Amargo na sua descritível cegueira obcecada em uma paixão pela morte, tortura, sofrimento, amarga no fim à sensível teia da rasão. Amargado em labuta, ferido, envenenado, cego, morto, obsceno, famigerado, inepto ao propósito humanista responde à sectária filosofia medieval ao primeiro balbucio racional.
Suicídio racional, passível a vergonha, ignorada, omitida, calejada por cadáveres do passado. Com orgulho, sem razão, um monstro que dentro, fomenta a necessidade, do egoismo da auto salvação Inegável, incontentável, bruta, polida, suave em sua filosofia, espinhosa em sua aplicação, voz que enaltece a morte como salvação, difama a vida como perdição. Sua imagem se revela sobre a carência do falso conforto e sobre as inexplicáveis e incontestáveis premissas.
Esperança para a morte? Necessidade de sentido para a própria vida? Necessidade de Milagre? Necessidade por medo da Maldição? Necessidade de sorte? Necessidade por medo do azar? Lúcida ignorância Ninguém morre, ninguém sofre, é tudo propósito, tudo está em conforme com uma vontade maior.
Aonde um homem nobre é um homem pobre, aonde um homem pobre é um homem nobre, o sofrer da vida é o viver na morte. Aonde viver as experiências próprias, tendo uma identidade própria sobre os resultados dos diferentes momentos vividos é redutível ao pecado ou condenação, é condenável a morte, ou simplesmente morrer.
Quando foi que viver virou sinônimo de sofrer? Quando foi que virou humilde sofrer? Humildade é pobreza? Os pobres são Humildes? Os pobres, necessitam humilhar-se? Que humildade, existe ao aceitar uma humilhação? Quem se humilha demostra nobreza? É nobre quem humilha demostrando aspereza? É déspota
Por que ser humilde é importante? Ser humilde é aceitar humilhação? É se humilhar? É ser nobre? Porque humilhar alguém é denegrir? Quando se clama ao humildade estar em sua humildade sua nobreza. É imoral humilhar? É nobre humilhar-se? Se humildade for realmente bom, humilhar não deveria ser errado. Portanto sofrer seria uma demostração de humildade, assim como recorrer a necessidade humilde ao suplicar, implorar, clamar. A humilde nobreza espiritual é tendenciosa a toda filosofia exploradora da miséria como um ideal de humildade.
Quando foi que passamos a substituir nossa razão por ilusões no simples desejo de conforto? Consolar demanda acreditar em propostas irracionais? Aonde fica o mundo dos mortos? Aonde é o céu, aonde é o inferno? O terror da morte sempre nos estremece, quando não por nos pelos outros, muitas pessoas após sentirem o terror de uma experiência aonde sua vida foi exposta, passam a buscar por tratamentos e acompanhamentos psicológicos, até aonde vai o terror da perda de um ente querido? Não tratamos os sentimento da perda de parentes como os de crianças que deixaram o pirulito cair no chão, mas por que buscar conforto e ajuda em propostas infantis a nível de qualquer literatura de ficção contemporânea

Ideias transformando-se em Ideais
Ainda é apenas ideia mas o perigo
da mente humana está nas ideias
o grande construtor dos conceitos

A história literária humana já mostrou o nosso senso criativo, possuímos grandes obras literárias por toda a parte do globo, contendo diversas ideias e diferentes ideais, podemos apreciar obras gigantescas, tão grandes que superam a nossa capacidade tecnológica atual, impressionando-nos e subjugando-nos sobre as possibilidades da capacidade humana.
Desde o primeiro momento em que aprendemos a acender uma simples fogueira e fixar os sons nas paredes e pedras, não damos o fogo e não acendemos as fogueiras dos vizinhos, ensinamos como fazer o fogo, usamos a ideia da escrita para perpetuar nossas ideias. Observamos o poder das ideias, que podem transformar, confortar, consolar, calar, matar, ensinar. As idéias se multiplicam, se propagam, viram ideais, viram cultura, musica, veiculo, computador, utensílio de cozinha, etc. Se um alienígena nos analisa-se, o que menos o preocuparia seria nossa forma física, eles se preocupariam com nossa obsessão pela preservação das ideias, como essas ideias podem nos afligir ou nos tornar felizes, eles perceberiam que por mais irracional que seja, as ideias nos afetam, pessoas matam por suas ideias, pessoas morrem pelas ideias alheias, muitas não cogitam nenhuma linha do que é dito a eles.
Somos todos tudo o que nossas ideias podem fazer, por exemplo a ideia de divida, que criou o conceito de valor em moeda de troca, que criou o conceito de poder de aquisição A ideia de favo fez com que as primeiros grupos humanos trocassem favores uns com os outros, favor é divida, resposta altruísta a um favor recebido ou um favor em espera de outro, a mente humana evoluiu a ponto de descobrirmos que o melhor lugar para guardar valores é na cabeça alheia, se eu trocar carne por arroz agora essa carne vai estragar mais tarde, mais se de alguma forma eu puder pegar a carne depois, eu terei mais tempo para aproveitar os benefícios desse favor. Fazer uma pessoa responder de forma altruísta ao altruísmo alheio, foi a evolução da mente humana, um grupo que não responde a um chamado para guerra de uma forma altruísta, está correndo o grande risco de ficar sem receber ajuda quando esse sofrer um ataque, em tempos de guerra coalizões militares foram as melhores estrategias de batalha como defesa ou ataque, ganhava o lado que tinha maior quantidade de guerreiro, mesmo que a guerra não se pareça com algo justo para um dos lado que estivesse em em divida, esse não poderia faltar com sua palavra.
A capacidade de fixar ideia em outras ideias, é o espetáculo do grande poder da capacidade cognitiva humana, as ideias flutuam de cabeça em cabeça, elas fervem, constroem. As ideias podem transfigurar-se em conceitos, que depois podem tomar forma em ferramentas. Encontramos e entendemos regras comportamentais, utilizando-as para formar conceitos sólidos e experimentáveis, como conceitos físicos, matemáticos, biológicos, também criamos conceitos imateriais que são experimentáveis somente se esses se tornam submissíveis a um caráter social que se ajustam a ideais da necessidade de geração em geração e resultam em organizações sociais e em comportamento de grupo, princípios como humanismo com seus ideais tais como, liberdade, felicidade, nobreza, pobreza e assim por diante, princípios imateriais que definem o estado de realidade da sociedade contemporânea
Apenas ideias construindo ideais, essa capacidade de propagar e moldar as ideias, é a responsável por toda organização da sociedade humana, ideias de deuses que fundaram grupos religiosos com os ideais de agraciações das suas divindades, esse fato pode ser observado nos grandes grupos religiosos que dividiram a ideia do cristianismo em ideais de seus grupos, o mesmo ocorreu com o Islamismo, aonde Xiitas, Sunitas, Hititas, Sufistas, Zeitas, Hanafitas, Malequitas, Chafeitas, Bahais, Hambaditas, e outros que dividem a ideia do Islam, cada um com seu ideal e sua auto salvação

O Golpe da razão
A natureza humana
Hipocrisia ou Realismo

Aprendemos a fazer ideias virarem realidade portanto somos dominantes da realidade, mas se uma pudesemos determinar a forma com que vemos o mundo? Assim como influenciamos o mundo com nossas ideias as ideias do mundo nos influencia, para chegar a mesma conclusão basta analisar os conceitos religiosos do mundo. Como podemos assumir quais ideias estão certas, e outras estão erradas? Basta verificar os resultados das ideias que já foram submetidas, ou submeter as nossas as esperiências da rasão. A religião já foi o centro das ideias humanas, como dominante essa ideia já demostrou-se como uma Quimera assassina, mesmo através das reformas que o mascararam, as experiências da realidade as quais estão sendo submetidas, as propostas religiosas estão se mostrando hipócritas e monstruosas
O Remédio da razão realmente é amargo. Aonde a rasão se reduz ao ímpeto de nos tornar seres desalmados? Aceitar a vida como sendo um momento único, vivendo experiencias únicas, torna cada momento único mais precioso ainda, tornando a vida única e singular em cada detalhe vivido como único e precioso. Serei um desalmado feliz, pois vou ignorar a proposta de um pós-vida mesmo sabendo que irei morrer, permanecerei lucido sobre a crua realidade e as faltas de prova dessa proposta de um pós-vida. Propostas essa que somente podem tomar forma sobre os delírios de um estado psicológico induzido pelo terror da perda e pelo terror do fim, fim da família, fim da felicidade, o fim de qualquer estado.

Se for para delirar peço licença
Uma utopia!
Dê um martelo para uma criança
e o mundo inteiro vira um prego

Um mundo, governado pela razão e pela filosofia do altruísmo social, uma filosofia idealizadora de princípios humanistas igualitários, o valor da família seria eterno em sua felicidade pois cada momento para cada um dos membros seria único, experiência únicas, churrasco de um fim de semana, único, momentos de paixões únicas, nessa filosofia todo momento de felicidade seria aproveitado até o último folego, talvez viveríamos em um mundo aonde a guerra seria uma teoria do caos, aonde guerra santa seria teoria dos jogos, aonde a miséria seria uma condição psicológica, o dinheiro seria uma forma de altruísmo a longo prazo, aonde poder seria o mesmo que dever, aonde governar não seria mandar mas sim escutar. Porém peguem suas malas leitor e volte para realidade, volte para a realidade da hipocrisia, aonde as pessoas acreditam que necessidades desculpam delírios, morrer é continuar. Volte para um lugar aonde ouvir a razão é igual a falta de coração, aonde humildade é honestidade, sofrimento é o caminho para um pós-vida repleto de felicidade. Uma realidade aonde os retalhos velhos de um passado sangrento completam a lona do circo que promove um espetáculo milenar da falta da razão.
Porque essa utopia não daria certo? Enfim, se todos queremos viver uma vida boa, com igualdade promovida por um sentimento altruísta reciproco, todos queremos receber o que merecemos como pessoas. Queremos receber de forma altruísta o mesmo altruísmo que dedicamos ao mundo a nossa volta.
Imagine um crime, dois acusados, cada um em uma sala, a mesma proposta é feita para os dois. Nesse é o clássico jogo chamado dilema do prisioneiro, conseguimos entender a psicologia de quem está disposto a cooperar e quem está disposto a tirar vantagem sobre o altruísmo do outro, quando os dois se responsabilizam sobre o ato os dois estão asseitando suas punições.
.Primeira _Se você alegar inocência e seu comparsa assumir a culpa, você pega dois anos
_Seu comparsa pega sete
.Segunda _Se os dois alegarem inocência, o juri irá dar dez anos para os dois
.Terceiro _Se os dois alegarem culpa, ambos pegam cinco anos
.Quarta _Se você assumir a culpa, e seu comparsa inocência, você pega dez anos
_Seu comparsa pega dois
Quem está disposto a ser altruísta, a recebendo o altruísmo alheio ao mesmo paço dispondo-se a devolver esse altruísmo E se um indivíduo quiser tirar vantagem em algum momento?
Punir o indivíduo egoísta seria um ato de vingança ou de justiça? Estaríamos regredindo? Quando o indivíduo onerado no processo será egoísta com algum indivíduo altruísta, com receio de que o mesmo fato ocorra mais uma vez? Como oferecer uma posição altruísta a um indivíduo egoísta?


Desembarcando na ilha da hipocrisia
Se é hipócrita, a realidade é utopia
O retorno a razão
Não existem fantasma


Por muitos, considerado como a melhor filosofia para existir, a vida após a morte consola, mesmo não sendo real, consola, consolo por consolo, assim como qualquer ideia é apenas mais uma ideia, também evoluiu, conforme a humanidade progredia o mundo dos mortos sofreu seguidas atualizações, de era em era o mundo dos mortos foi sendo desenhado, conforme o conforto das gerações, sou somente eu que vê essa diferença? Do barqueiro grego que guiava os mortos ao mundo dos mortos para sofrerem nas mãos de Ades o deus dos mortos, até o purgatório católico para onde as pessoas vão até serem julgadas. De Zeus a Jeová, das bruxas incendiadas, até o extermínio dos judeus, que não poderiam nem ir ao purgatório.
As ideias de salvação e danação foram mudando, mas os medos continuam os mesmos, esses medos alimentam a irracional teodiceia. Deuses após deuses, um a um, a mente humana mesmo se libertando dos templos gregos se atirou de peito na crença monoteista. O que houve? Uma guerra nos céus aonde uma entidade derrotou a outra, mas tudo continua igual, somente historias e mais historias, nenhum se apresentou formalmente a humanidade, todos eles usavam porta-vozes como ainda se usam, cada porta-voz ainda ouve uma coisa diferente, catástrofe, salvação, catástrofe
Sofrer ainda é sofrer, ainda é chorar, ainda é sentir falta, ainda é dor, sofrimento ainda dói Dor é necessidade para aprender a chorar? Necessidade ensina a pedir? Ser humilde é adjetivo para aqueles que se humilham? É humilhação implorar? Suplicar? Pedir? Implorar? Clamar? Para ser nobre devemos reconhecer humildemente a humildade alheia? Nobreza é status? Valor é preço? Apreço é desprezo pelo valor algo sem preço? Apreciar é o mesmo que contemplar? Contemplar é bonificar? Porque bônus é o mesmo valor, se tem valor tem preço, preço ou custo?

A negação parece ser o cerne do ideal humano, isso assustaria qualquer outro ser racional
.A criança pergunta: _Papai monstro existe?
.O pai responde: _Não meu filho, monstros não existem?
.A criança pergunta: _Papai vampiro existe?
.O pai responde: _Não meu filho, vampiros não existem?
.A criança pergunta: _Papai fantasma existe?
.O pai responde: _Não meu filho, fantasmas não existem?
.A criança pergunta: _Papai dEus existe?
.O pai responde: _Sim meu filho, dEus existe?
Dai para frente é somente escolher o que conforta.

Aonde está a elegância da razão? Não somos racionais? Por quê não se perguntar, cadê os milagres? Eu não vejo milagres? Isso quer dizer que sou cego? Se sou cego, aonde devo buscar respostas conclusivas? Esperar a morte, para sobre o terror da vida deixando meus pulmões, clamar por um mundo que sempre esteve invisível as minhas questões mais básicas para chegar a uma conclusão final? Se assumo que todo mundo que morre volta como animais ou qualquer outro tipo de ser, simplesmente não estou aceitando e ponto? Se eu tenho noção da realidade, omitir o físico, não é apenas uma solução hipócrita? Saber que o sofrimento existe, e assumir uma filosofia que nega tudo em nome de um proposito oculto não pode ser resumido em hipocrisia também?


Ensaio sobre a Omissão
Pelo consolo, para o caos
O desprezo pela razão
está apenas disfarçado,
florido na filosofia do
amor ao próximo


Sou como todo mundo, não sou um homem de ferro, as mesmas leis da física se aplicam a mim, eu tremo com o frio, em tristeza choro, em alegria sorriu. Mas ter de aceitar propostas irracionais para consolo me faz tremer mais do que o fato em si, por ser uma pessoa normal vejo pessoas que recorrem ao espiritismo na intenção de conseguir um contato com um ente falecido. Eu respeito o sentimento, mas tem um problema com a busca de conforto para esse sentimento, essa busca é irracional. Posso parecer narcisista, reintegro, não sou, sinto o terror de eventos que subjugam o meu eu individual da mesma forma que todos sentem, assim como os mesmos que recorrem aos métodos sobrenaturais,estou exposto aos mesmos crivos, não sinto sua dor, você não sente a minha, não nos ignoramos, buscamos conforto, mas como adultos devemos manter os pés no chão e entender a natureza da própria existência, e aceitar o fim. Somos únicos, vivendo uma vida única, com cada momento único, únicas experiencias. Cada momento cada segundo deve ser sentido e deve ser vivido com consciência, reconhecendo que todo momento é único.
Guiada pela necessidade em uma carência a nível religioso, levado ao conceito da existência de entidade e sistemas metafísicos, dEus e Diabo, anjos e demônios, maldições e milagres, tomando forma em organizações religiosas, a filosofia do consolo move um mercado, o mercado do irracional, do incontestável.
Toda sociedade aonde a necessidade metafisica é defendida através de argumentos que se tornam incontestáveis, qualquer tipo de análise racional é apenas perda de tempo. Esse tipo de sociedade se torna um conservador e fundamentalista, temos exemplo do quanto esses conceitos são perigosos por negar a razão em nome de ideais metafísicos, os conflitos na Palestina, aonde judeus estão travando uma guerra religiosa contra muçulmanos, nos Bálcãs, Sérvios ortodoxos contra Croatas católicos, Sérvios ortodoxos contra muçulmanos Bosnos e Albaneses, na Irlanda do Norte, católicos protestantes contra ortodoxos, na Cachemira, muçulmanos contra hindus, no Irã e Iraque, muçulmanos xiitas contra sunitas, no Sudão, muçulmanos contra católicos e animista, e assim em diante.

Nem tudo que reluz é ouro
A proposta religiosa é somente
Uma linda poesia, mentirosa
Sádica, hipócrita e sectarista

Se pararmos para analisar a filosofia de cada religião, chegaremos a conclusão de que tudo o que elas tem a oferecer são boas. Afinal de contas qual é o problema existente quando as intenções são a de confortar uma pessoa que perdeu um parente? Ou no conforto de um doente? Qual é o problema de colocar o ser humano em uma posição especial por dizer que ele é importante, que ele tem e é o proposito do universo? Carl Sagan uma vez falou, _Nos somos o meio ao qual o universo está tenta se conhecer. Qual é o problema em encontrar um proposito para a própria existência dentro de uma filosofia religiosa?

Mateus 10:29-32
Não se vendem dois passarinhos por um ceitil? E nenhum deles cairá em terra sem a vontade de vosso Pai.
E até mesmo os cabelos da vossa cabeça estão contados.
Não temais, pois; mais valeis vós do que muitos passarinhos.
Portanto, qualquer que me confessar diante dos homens, eu confessarei diante de meu pai, que está nos céus.

A valorização de um indivíduo é de certa uma bonita proposta, porém qual lados está certo, quando empasses ideológicos são decididos as custas da vida de pessoas? Homens bombas se explodem por amor as suas crenças. Famílias acabam chorando pela morte de seus parentes.
Mateus 10:33-37
Mas qualquer que me nega diante dos homens, eu o negarei também diante de meu pai, que está nos céus.
Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada;
Porquê eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra a sogra;
E assim os inimigos do homem serão seus familiares.
Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que ama a mim não é digno de mim.

Quando as ideias se confrontam no campo religioso a violência se torna inevitável, visto que todas são incontestáveis em suas premissas, levando todo homem a defender sua ideia, sem ao menos pestanejar, isso é fato. De que forma interpretar Mateus 10: poucos escapam da morte. Filosofias com propostas bonitas, que se impõe sobre opressão, força medo, em lugares aonde o individuo é substituído pelo grupo, você simplesmente é judeu, muçulmano, hindu ou cristão. As ideias ainda continuam sendo tão bonitas e elegantes? O que pensam aqueles que conseguem escapar das humilhações desses conflitos? O que pescam sobre a beleza da filosofia religiosa aquelas pobres meninas africanas que escaparam vivas nos estupros em massa? E os sobreviventes a ideologia da conversão religiosa que escaparam se arrastando sobre as diárias mutilações físicas? Na Serra Léo durante o conflito civil de 1991 até 2002 era comum os opressores perguntarem as suas vitimas se essas desejavam usar manga curta ou manga longa, em uma sátira para questionar se o indivíduo queria perder as mão ou os braços.
Talvez eles não entenderam bem a filosofia da espiritualidade e acabaram por cometer atos horríveis, não cabendo a mim ou a você tomar como culpado aquela linda ideologia, com um mundo depois da morte, um mundo para aonde essa triste e desprezável realidade, não afetará mais. Mas quem está apto a dizer quem está errado, ou mesmo quem está apto para questionar as próprias doutrinas religiosas? Quem é imoral? O homem que acredita, que ao explodir-se dentro de um restaurante matando dezenas de pessoas, irá para um paraíso aonde o mesmo transará por toda a eternidade com setenta virgens? Ou aquela que se juga santa e apoia biblicamente, a escravidão, o estupro e o assassinato de outras religiões, matando todos os que não guardam o fim de semana? Os mesmos que passaram dois mil anos queimando bruxas, e envenenando seu próprio clero? Ou aquelas que dizem ser a reforma da segunda? E apoiam os mesmos princípios? Ah também tem aquela que acredita em jumentos demônios, aquela que acredita que é a única aliança de dEus, aquela que acredita que arrancando a coro da cabeça do pênis de um garoto, está satisfazendo a vontade divina. Entre tantos outros, eu acho que eu entendo muito mal todas as crenças, ou todo mundo entende bem as suas próprias e não acreditam na crença alheia.

Mais argumentos
É obvio que sem filosofia religiosa
É impossível entender a morte
É impossível buscar conforto
É impossível ter moralidade
É impossível Blá Blá Blá ...

Os principais argumentos que geralmente querem calar os interlocutores céticos são os argumentos da necessidade por consolo, e a necessidade de explicação para a origens de sentimentos como moralidade e explicação dos sentimentos humanos, apesar de já ter escrito artigos sobre a moralidade religiosa e como essa proposta é contraditória ao seu proposito em sua prática social, tornando-se de certa forma imoral.
O papel da ciência é responder as duvidas da humanidade e criar ferramentas para auxiliar em sua existência, infelizmente para a religião a ciência acaba por desmistificar suas crenças e conceitos metafísicos, para explicar os eventos naturais é necessário assumir essa posição cética e negar o sentimento religioso, Darwin abalou a estrutura religiosa ao criar sua teoria da evolução, em seu livro A Origem das Especies pela Seleção Natural Charles Darwin dispensou o deus do cristianismo e qualquer fantasia do papel de criador, ele destruiu a ideia de que o universo era uma criação que havia ocorrido em sete dias.
As chuvas deixaram de ser uma benção dos deuses, os deuses não mais enviam pragas dos céus Não precisamos mais orar sobre uma pessoa tomada pela febre para que algum deus tenha piedade do não divido e da família dele e o cure. Possuímos listas de doenças que podem ser causadas por determinados vírus, bactérias, parasitas, má formação congênita, e assim por diante.
Não existe nada além do que vemos tocamos e escutamos, o resto pode ser considerado auto-omição, sabemos que estávamos sonhando quando acordamos, porem em sonho a fantasia é tão forte que por mais absurda que seja, a fantasia nos prende durante a noite em nossas camas.
Quando em um estado de lucidez sabemos diferenciar os delírios do sono, da seca realidade de quando estamos acordados. Não saímos por ai divulgando os absurdos que se passam em nossos sonhos. Sabemos que o sonho é a manifestação da realidade quando na mente quando ela está em um processo inconsciente Pessoas que assumem estar vendo coisas que ninguém mais consegue ver, estão tendo uma ilusão, isso é o que assumimos, não esperamos alguém dizer que rei está nu, vemos o rei nu e não nos damos ao lucho de bajulá-lo em sua nudez. Se em um deserto seco e árido alguém sair gritando enlouquecidamente, gritando ter visto o mar logo na próxima duna, ao vê-lo tirar as roupas e ficar nu, iremos em nossa sã consciência jugar que ela está tendo uma ilusão, se observarmos que o indivíduo nu está sobre fortes delírios induzido pelo calor e pela insolação, não seremos de nenhuma forma induzido pelo delírio dele a sair correndo nu. É obvio que para nos a mente individual sobre fortes pressão psicológica, de determinação ambiental ou eventos de forte tensão, a mente pode ser guiada a falsas conclusões, duvidaremos até de nos mesmos se estivermos em um deserto escaldante e começarmos a ver o oceano.
Quando passamos a omitir a realidade em um ambiente aonde a pressão psicológica se manifesta em formas de delírios? Quando passamos a omitir os delírios alheios e nos deixamos guiar por uma liderança que está em uma mentalidade conturbada a aceitações irracionais? Quando passamos a negar a realidade começarmos sofrer os efeitos das mesmas negações.
Hipocrisia é a palavra que melhor define qualquer tipo de negação, aonde todos os eventos estão de forma racional e inegavelmente mostrando a realidade, não existiu criação e muito menos nenhum Adão e nenhuma Eva, cada proposta religiosa é uma proposta, e como todas possui sua própria versão da realidade.
Do caso contrario o universo não apresentaria ter a idade que tem, mesmo assim adeptos de todos os cantos do mundo aceitam essa proposta ignorante e cega negando, dinossauros, a idade da terra, os outros deuses que a humanidade já teve, tratamentos médicos modernos, liberdade de expressão.
Não há como aceitar propostas irracionais em nome da fé. Como ainda, mesmo no seculo em que existimos as pessoas aceitam propostas como cristais ou sais sagrados, como pessoas se tornam arrogantes a ponto de comprar agua ungida do Rio Jordão pela televisão? Será inocencia? Será uma ipnose? Como funciona a mente do depto? Eu sei como funciona, eu já fui um, durante muito tempo procurei as respostas erradas para as perguntas erradas, por muito tempo procurei as religioes como respostas para meu estado de vida, acreditava que algo maior era necessario para a existencia do universo, procurava um sentido para a minha existencia como um ser humano, achava que tinha de haver um plano cosmico para explicar o tudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário