domingo, 5 de junho de 2011

O nascimento de um novo tempo – Reflexo Lúcido


    Somos nós seres em constante evolução, uma evolução tão elegante e bela quanto a cultura orquestrada em nossas melodias, estamos aqui, nossa realidade limpa e clara expõe com soberba a sua luz e a sua sombra para que possamos descansar e enxergar os próximos passos rumo para as próximas gerações. Estarmos vivos é tão suficientemente mais forte e cheio de beleza quanto a morte ao qual todo os tipos de profetas nos mostraram como caminho para a felicidade plena, estamos acordados e cheios de sentimentos e de sabedoria em uma razão persistente de natureza acumulativa. Existe mais elegâncias em um simples passo de balé quanto existe em qualquer obra profética feita pelas culturas humanas, se os profetas tivessem tido uma revelação que os leva-se a entender a existência pessoal como sendo tão simples, sem bem, sem mal, numa simples alegria sentida por uma criança ao ganhar um presente novo, em contraposição as suas visões catastróficas eles mesmos seriam poetas ou Saramagos e até de certa forma Darwinistas e quem sabe não seriam eles uns Da Vinci, profetas que enxergam e trazem a luz em épocas de cegueira são Filósofos, profetas cegos que trazem sua luz na escuridão em épocas aonde o sol já brilhou tentando veemente esconder a luz dos olhos do homem esses são chamados de Pastores, continuar a ser guiado por um cego que mostra a escuridão na clareza do dia é tão importante quanto o terno para os sepultados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário